terça-feira, 29 de dezembro de 2009

CALENDÁRIO DE PAGAMENTO 2010


JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

OU O GOVERNADOR ESTÁ BRINCANDO, OU NADA SABE SOBRE OS SALÁRIOS DA POLÍCIA MILITAR E DO CORPO DE BOMBEIROS

O governo Sérgio Cabral com o apoio do governo federal já provoca essa quebra de hierarquia há muito tempo no Rio de Janeiro, com essa tática de distribuir gratificação para poucos em detrimento da maioria da tropa.
Soldados já ganham mais que Cabos, Cabos que Sargentos e Sargentos que Tenentes.
Isso sem falar na quebra da paridade entre ativos e inativos, pois os inativos e as pensionistas não recebem essas gratificações.
O próprio benefício do RioCard só foi concedido para poucos.
Portanto, a preocupação deve ser uma brincadeira, mais uma de mau gosto.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

MUITO PRAZER, CORPO DE BOMBEIROS MILITAR!



Parabéns ao BM André Matos pelo vídeo!

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

NOTA DE EXCLUSÃO DE MATÉRIA

Devido a comentários ofensivos, alguns até com xingamentos, resolvi apagar o tópico que tratava da promoção a Cabo BM da Sd BM Selma, a Selminha Sorriso da Beija-Flor.


A matéria, com foto, encontra-se no link:
JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

OS TRÊS ANOS DE SÉRGIO CABRAL PARA A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - PELO CEL PM PAÚL



"A minha camisa do Movimento Fora Cabral contém a frase Fora Cabral e ainda, O Pior Governador do Rio, uma avaliação que pode não ser a sua, caro leitor, porém é a que percebo nas ruas e na minha Polícia Militar.
Três anos após a sua posse, Cabral só fez mal a bicentenária instituição organizada militarmente, apesar do esforço, não lembro um único aspecto positivo em nosso favor e peço a sua ajuda para que possa retificar essa minha interpretação dos fatos, Policial Militar informe qualquer fato positivo.
Em uma rápida retrospectiva podemos citar os seguintes fatos deletérios:
1) Humilhou a Polícia Militar ao nomear três comandantes gerais em 30 meses de governo, desrespeito que se agravou com a realização de duas passagens de comando da corporação entre quatro paredes, sem a presença da tropa (representações de todas as Organizações Policiais Militares), algo que nunca tinha ocorrido em qualquer instituição militar do Brasil.
2) Não cumpriu a promessa de repor as nossas perdas salariais, conforme promessa gravada e feita na AME/RJ, quando era candidato. Perdas que em 2006 eram superiores a 50%. Nos três anos, descontada a inflação do período, Cabral concedeu 2,5% de reajuste os Policiais Militares. O Policial Militar continua ganhando cerca de R$ 30,00 por dia, metade do que recebe uma diarista (faxineira) que trabalhe na Zona Norte.
3) Acelerou a concessão de gratificações para alguns em detrimento da maioria, criando uma série de “salários” diferentes na Polícia Militar e sempre penalizando os inativos e as pensionistas que nunca recebem tais valores.
4) Concedeu o RioCard apenas para a minoria dos Policiais Militares.
5) Desrespeitou a isonomia salarial entre iguais e a paridade dos inativos.
6) Violentou a hierarquia, concedendo gratificações para alguns, o que faz com que inferiores hierárquicos ganhem mais que seus superiores, subvertendo a escala hierárquica.
7) Agravou a crise no sistema de saúde da PMERJ não realizando o repasse governamental para o Fundo de Saúde da Polícia Militar, prejudicando o atendimento médico dos Policiais Militares e de seus dependentes.
8) Descumpriu a promessa de acabar com a interferência política nas promoções, considerando que na gestão Mário Sérgio não obedeceu ao ordenamento do quadro de acesso por merecimento, o que só o governador pode fazer, conforme a legislação.
9) Permitiu o enfraquecimento do controle interno da PMERJ, com o esvaziamento da Corregedoria Interna, invertendo um processo de expansão da área, algo inimaginável diante dos desvios de conduta de Oficiais e de Praças.
10) Alterou legislações (Estatuto do Policial Militar e Decreto 41140/2008), maculando direitos, com apoio da ALERJ, apenas para prejudicar os Coronéis Barbonos.
11)Não ombreou com os Coronéis Barbonos para a promoção das mudanças urgentes que a corporação necessita. Ao contrário, perseguiu Coronéis de Polícia reconhecidamente honestos, algo que os homens e mulheres de bem que integram a corporação nunca conseguiram entender: Por que Cabral reprimiu Policiais Militares honestos?
Creio que todo Policial Militar honesto tenha o mesmo pensamento que eu, Sérgio Cabral é o pior governador que o Rio já teve, em contrapartida tenho certeza que os que se locupletam no exercício da função não reclamam de nada, não se mobilizam, não participam da nossa luta, querem apenas manter o status quo."
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO



Parabéns pela resenha, Coronel!

Não tem sido muito diferente o que ele tem feito no Corpo de Bombeiros. Aliás, a única grande diferença que há é o fato de o Cmt Geral do CBMERJ ser o mesmo desde o início do mandato. Afinal, para quê trocar o Cmt se ele aceita tudo o que o Governo impõe ao CBMERJ?

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

BOLSA FORMAÇÃO DEVE ESTAR DISPONÍVEL A PARTIR DE 28/12


Bombeiros e Policiais Militares que recebem a Bolsa Formação, do PRONASCI, têm recebido o seguinte e-mail:


"Prezados Profissionais de Segurança Pública, É com grande satisfação que informamos a aprovação pelo Congresso Nacional do PL 91. A partir do dia 28 o beneficio do Bolsa Formação estará disponível na Caixa Econômica Federal. Agradecemos o empenho de cada um de vocês nessa conquista. Aproveitamos a oportunidade para desejar-lhes Boas Festas! Equipe da SENASP"

Aos que fazem jus à gratificação, confiram na Caixa Econômica ou nas casas lotéricas se o benefício já foi depositado.

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

CABRAL DEVE DAR APENAS 5% DE AUMENTO EM 2010

Em 2010, o governo do estado deverá conceder reajustes salariais nos meses de maio e junho. Saúde, Educação e Segurança receberão cerca de 5%. A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou uma expectativa de aumento salarial no Orçamento de 2010, o que geralmente não acontece. Lembrem-se,2010 é um ano eleitoral, somente permitindo a concessão de aumento até o fim de junho.
Matéria transcrita do blog Militar Legal, do Ten PM Melquisedec.


JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

ISENÇÃO DE ICMS PARA COMPRA DE CARRO 0 KM - LEI Nº 3651/2001




Atenção! Veículo automotor, do tipo popular, adquirido por policiais militares (PMERJ), bombeiros militares (CBMERJ) e policiais civis (PCERJ) da ativa, inativos, reformados ou aposentados tem isenção de ICMS!

O benefício só vale para policiais, PMs e bombeiros. Existem revenda de veículos que não tem interesse em cumprir. Informe-se aqui sobre a legislação que garante o benefício, disponível em no site da Secretaria Estadual de Fazenda. O direito é regulamentado Lei nº. 3651/2001, Decreto nº. 30997/2002 alterado pelo Decreto nº. 31172/2002. Prazo indeterminado, Acrescentado pela Portaria SET n.º 769/2002

O que diz a lei sobre a isenção de ICMS para policiais da PMERJ e PCERJ e bombeiros do CBMERJ?
Isenta do ICMS a aquisição de veículo automotor, do tipo popular, efetuada por Policiais Civis, Policiais Militares e Bombeiros Militares, da ativa, inativos, reformados ou aposentados do Estado do Rio de Janeiro, desde que para uso próprio.

O benefício deve ser requerido na repartição fiscal da Secretaria de Estado de Fazenda de jurisdição do domicílio do postulante ou de localização da unidade policial civil ou militar à qual estiver vinculado e somente será aplicável uma única vez, no período de carência de 05 (cinco) anos, ressalvados os casos excepcionais em que ocorra destruição completa do veículo ou seu desaparecimento. Compete ao titular da Inspetoria da Fazenda Estadual decidir sobre o pedido de concessão da isenção do ICMS.

A isenção também se aplica à alienação do veículo adquirido como salvado de sinistro por empresa seguradora.

O imposto incidirá normalmente sobre quaisquer acessórios opcionais que não sejam equipamentos originais do veículo.

Fica permitida à empresa vendedora a manutenção do crédito relativo ao ICMS da operação anterior referente ao veículo abrangido pela isenção, assim como o do serviço de transporte do mesmo.

O veículo adquirido com a isenção será emplacado exclusivamente, pelo Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro – DETRAN/RJ, que emitirá o Certificado do Registro e Licenciamento de Veículo (CLRV), constando expressamente a restrição de revenda, alienação ou locação, por período inferior a 5 (cinco) anos, sem o pagamento do total do ICMS que seria devido na data de aquisição do veículo, com os acréscimos legais.

A LEI CONTINUA EM VIGOR!
CONSULTEM O SITE DA ALERJ E CONFIRMEM: http://www.alerj.rj.gov.br/

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

sábado, 26 de dezembro de 2009

DEFESA CIVIL: AULA DE VIDA E PROFISSIONALISMO!


Em uma das muitas reflexões que faço sobre a vida, sobre o Corpo de Bombeiros, sobre Rio de Janeiro, sobre defesa civil e sobre o cotidiano, peguei-me pensando em um dos conceitos básicos que todo aluno de defesa civil aprende e deve apreender em suas primeiras aulas sobre o tema: O RISCO! O RISCO norteia todas as atividades preventivas de defesa civil e através de dois fatores podemos relativizar o RISCO que corremos em diversas situações, são esses fatores a AMEAÇA e a VULNERABILIDADE.
A "equação" é simples e de fácil entendimento: se a AMEAÇA é grande e a VULNERABILIDADE também, o RISCO que sofremos de ter nossa segurança afetada é grande!
A partir dessa simples equação, chego à conclusão que nossas vidas se resumem meramente no equilíbrio das AMEAÇAS e de nossas VULNERABILIDADES.
Colocar grades em nossas janelas, blindar nossos carros, instalar câmeras de vídeo em nossos condomínios, dentre muitas outras ações, são formas de nos tornarmos menos VULNERÁVEIS à AMEAÇAS que uma cidade violenta como a do Rio de Janeiro nos oferece. Mas, mesmo com todos aparatos da modernidade, percebemos que, por mais que estejamos prevenidos, estamos sob RISCO constante de sofrermos todos os tipos de infortúnios que uma cidade mal administrada, insegura e inquieta nos oferta.
E a atividade de Bombeiro Militar não é diferente da vida.
Seja em um salvamento, no combate a incêndios ou no atendimento pré-hospitalar, as AMEAÇAS e nossa VULNERABILIDADE podem tornar muito arriscada nossa atividade. JÁ PENSARAM NISSO?
O Bombeiro Militar, como costumo dizer às guarnições que tenho a honra de comandar, por natureza é um ser pessimista. Entramos de serviço e temos que estar preparados para grandes incêndios, salvamentos espataculosos e até mesmo para situações ainda não capituladas em nossos manuais de cursos de formação. Se fizermos uma enquete com Bombeiros dos mais diversos quartéis do Brasil sobre o evento mais inusitado que já participou, com certeza ouviremos relatos que causariam surpresa até nos mais experientes coronéis e subtententes. Fato esse que nos leva a crer que estamos, SEMPRE, sob AMEAÇAS das mais diversas e imprevisíveis e a única forma de diminuírmos o RISCO que corremos é estarmos o menos VULNERÁVEIS possível. E como fazer para tal?
Não vejo outra saída senão investir incessantemente em treinamento, capacitação, equipamentos de proteção individual (EPI), equipamentos de proteção coletiva (EPC) e equipamentos de proteção respiratória (EPR). Chegamos ao fim da primeira década do Século XXI e vemos que o risco que o Bombeiro Militar corre por falta de investimento nesses atributos ainda é muito grande e beira o inaceitável. ISSO É AMADORISMO!
Até hoje ouvimos alguns falarem: "Bombeiro tem que ser rústico"!
Com certeza esse é a opinião de um Bombeiro que não teve acesso aos modernos e atuais "equipamentos de redução de vulnerabilidade", o que os torna amadores nos dias de hoje.
O mundo evoluiu, a vida se tornou mais fácil e continuamos com Bombeiros do Rio de Janeiro dividindo "roupas de aproximação" a incêndios, com Guardas-Vidas sem protetores e bloqueadores solar, sem EPR para todas nossas guarnições de salvamento e combate a incêndio, capturando cães ferozes e raivosos com "enforcadores" de pau e lona de mangueira... Será que somos profissionais mesmo?
A quem interessa um Bombeiro Militar desempenhar uma atividade com altíssimo RISCO devido às AMEAÇAS que são inerentes à profissão e com VULNERABILIDADES que nos submetemos devido a nossa falta de profissionalismo?
Me pergunto, pergunto a você, leitor, e não encontro respostas. Mas respostas são algo que parecem estar escassas nos dias de hoje, concordam?
E nem toquei na questão salarial...

JUNTOS SOMOS FORTES (UNIDOS E FORTES, SOMOS MUITO MENOS VULNERÁVEIS!)
LAURO BOTTO ۞۞

DEPUTADOS PAES DE LIRA, MAJ FÁBIO E CAP ASSUMÇÃO SÃO TRÊS HERÓIS DO PARLAMENTO


"No transcorrer da atual legislatura, tive a oportunidade de acompanhar o processo legislativo relacionado à PEC 300.

Por se tratar de assunto sobejamente conhecido, não farei alusão ao conteúdo da propositura neste texto. Digo apenas que o tema é de grande relevância para os militares, mas também envolve interesse primordial da sociedade brasileira. Afinal, todos almejam uma melhor condição de trabalho para aqueles que são responsáveis pela segurança pública.

A matéria que surpreendeu o parlamento, em função do envolvimento das polícias de todos os Estados, revelou alguns deputados federais como verdadeiros entusiastas da inovação de dispositivos constitucionais. Esses bravos representantes do povo, exercendo fielmente os seus respectivos mandatos, converteram as suas ações legislativas em instrumentos de defesa da aprovação de tão respeitável Proposta de Emenda à Constituição.

Os deputados Major Fábio, Capitão Assumção e Coronel Paes de Lira são, incontestavelmente, as peças de uma engrenagem que transformou a PEC 300 no assunto que suscita o maior número de consultas no âmbito do Poder Legislativo. São milhões de brasileiros que das mais variadas formas acessam o sistema de informações para obter notícias sobre a matéria.

As consecutivas e extenuantes viagens dos três parlamentares para proferir palestras, liderar caminhadas e conceder entrevistas elucidativas em todas as regiões, robusteceram a proposta de tal forma que o número de apoiadores no legislativo se multiplicou rapidamente. Eles cumpriram com extraordinária competência a missão de espargir por todo o território nacional os efeitos positivos desse projeto.

A nobreza do trabalho desenvolvido por esses exemplares parlamentares constata-se no fato de que nenhum deles conquista novos eleitores para uma eventual reeleição, em circunscrição eleitoral diversa daquela onde mantém os seus títulos eleitorais. Assim sendo, o deputado paraibano Major Fábio, não estava preocupado com a sua reeleição quando visitou o estado do Mato Grosso. O capixaba Capitão Assumção não se incomodou com a sua reeleição quando caminhou pelas ruas do Recife em Pernambuco. E o paulista Coronel Paes de Lira não teve nenhuma inquietação com a renovação do seu mandato, ao caminhar e conceder várias entrevistas no meu querido estado de Sergipe.

Todos eles deixaram de mão o trabalho exclusivo nas suas bases, o que seguramente propiciaria melhores condições para sagrarem-se vitoriosos no próximo pleito eleitoral, e se dedicaram a mobilizar o Brasil para aprovação de um piso nacional desejado por policiais militares e bombeiros. Essa opção demonstra o compromisso dos três honrados homens públicos com a causa. Logo, por uma questão de justiça, tenho que chamar a atenção de todos os brasileiros para a honradez e dignidade desses eminentes legisladores.

Destarte, homenageio os ilustres colegas deputados Major Fábio, Capitão Assumção e Coronel Paes de Lira desejando-lhes um futuro promissor na política. Tenho certeza que suas excelências terão o reconhecimento da sociedade, especialmente dos policiais militares e bombeiros, já que por eles os nobres senhores têm destinado o melhor dos seus esforços, muitas vezes em detrimento do convívio com as suas próprias famílias.

Major Fábio, Capitão Assumção e Coronel Paes de Lira são três heróis do parlamento."

Por Mendonça Prado
Artigo do Parlamentar
(http://mendoncaprado.com/arquivos/artigo_individual.asp?id=7611&Tipo_Noticia=ARTIGO&Ano=2009)
Belo artigo do deputado federal Mendonça Prado, do Sergipe. Parabéns!
Corroboro suas palavras, pois vi lá, in loco, a garra com que esses três heróis dos Bombeiros e Policiais Militares Brasileiros se dedicam à representação de nossos interesses, principalmente pela aprovação da PEC 300.
Minha continência aos nobres e admirados deputados!
JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

A COMPRADA MÍDIA FLUMINENSE NÃO PUBLICA, MAS...


O DATAFOLHA divulgou hoje, 26/12, a avaliação dos governadores dos 10 maiores estados do Brasil. O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, amarga o melancólico 8º lugar, só ficando à frente de Yeda Crusius (RS), que acaba de passar por um processo de impeachment com denúncias gravíssimas de desvio de dinheiro e de José Roberto Arruda (DF), envolvido no escândalo do Mensalão de Brasília.

Todo o marketing de Cabral, que está gastando por dia US$ 200 mil, não está sendo suficiente para fazer com que a mídia convença o povo da sua “eficiência”.

Veja agora como ficou o ranking dos governadores:

1º - Aécio Neves (MG)
2º - Eduardo Campos (PE)
3º - Cid Gomes (CE)
4º - José Serra (SP)
5º - Luiz Henrique (SC)
6º - Jacques Wagner (BA)
7º - Roberto Requião (PR)
8º - Sérgio Cabral (RJ)
9º - José Roberto Arruda (DF)
10º - Yeda Crusius (RS)

Um detalhe é importante: Arruda estava em 6º lugar na última pesquisa do DATAFOLHA, e se não fosse o escândalo do Mensalão ainda estaria na frente de Cabral. Realmente, as notícias de final de ano para Cabral, não são nada animadoras, afinal só ficar apenas à frente de dois governadores em processo de impeachment não é mérito para ninguém.

Imaginem vocês se a população do Rio soubesse o que vem acontecendo com os milhões gastos para colocar ar condicionado alugado nas escolas do estado? Imaginem se o cidadão que usa uma UPA soubesse que só o aluguel do “latão” (container), que serve precariamente de instalação, custa R$ 9 milhões por ano? Imaginem se a população soubesse que o aluguel de um carro de polícia, ao final de um ano, daria para comprar 2 carros 0Km?

Tem muito mais que a população não sabe, mas vai chegar a hora de saber. Aí, Cabral vai ficar atrás até do mensaleiro de Brasília e da desastrada do Rio Grande.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL À FAMÍLIA BOMBEIRO MILITAR!


Irmãos e irmãs leitores do nosso DIÁRIO BOMBEIRO MILITAR, o NATAL chegou!
Diante muitas mensagens que recebi por e-mails, mensagens de texto e telefonemas, refleti bastante sobre o que escrever aqui em nosso espaço democrático à família Bombeiro Militar.
O dia 25/12, apesar de todo o apelo consumista, é o dia de celebrarmos o nascimento de Jesus Cristo e, independente da religião que cada um de nós siga, o exemplo de Jesus é um só e nessa data há de ser celebrado e profundamente seguido. Esse "menino" nascido há 2009 anos revolucionou o mundo, tanto que dividimos nossa existência em "antes de Cristo" e " após Cristo". E sua tarefa não foi das mais fáceis. Ele congregou povos de diferentes costumes e linguagens em torno de uma filosofia que se fortalece ainda mais ao passar dos anos. Não havia jornais, internet, televisão, fotografias... Mas havia a boa vontade de um homem em VIVER EM UM MUNDO MELHOR! E esse ensinamento não podemos deixar de lembrar. Portanto, nesse natal, desejo que todos se inspirem no protagonista do dia: JESUS CRISTO! Que todos passem esse dia ao lado das pessoas que amam, que façam um brinde especial a Jesus Cristo e às suas famílias, que são os maiores bens que podemos ter. Aproveito para desejar um 2010 de muita saúde e realiazações, nunca esquecendo que as lutas serão muitas e, se Deus permitir, as conquistas também. Que comecemos o novo ano revigorados e bem dispostos para superar todos os obstáculos que aparecerem pelo caminho!
JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

CONGRESSO APROVA CRÉDITO PARA PAGAMENTO DO BOLSA FORMAÇÃO


22/12/2009
22:31
Agência Câmara
O Plenário do Congresso iniciou a Ordem do Dia e aprovou o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 91/09, que concede crédito suplementar de R$ 445 milhões aos ministérios da Justiça e da Defesa. A matéria vai à sanção presidencial.
A maior parte dos recursos (R$ 299 milhões) caberá à administração direta do Ministério da Justiça. Parte desse dinheiro deverá ser gasta na execução do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) por meio do pagamento de bolsa-formação aos policiais militares e civis, agentes penitenciários, guardas municipais, bombeiros e peritos criminais.
Postado por Capitão Assumção Deputado Federal.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

DESABAFO DE UM BOMBEIRO MILITAR


"Tenente Lauro, parabéns pela iniciativa. Sei que já tem algum tempo que escreve e, provavelmente, já recebeu centenas de parabenizações, mas gostaria de agradecer por dar voz a nossa massa!!!
Algumas pessoas se dizem contra (como o deputado Nazareno Fonteles), mas essas pessoas não percebem que quando precisam é a nós que elas chamam. O professor, o médico, o pedreiro, o advogado, apesar de serem profissionais de suma importância, não arriscam a vida enfrentando vagabundo, não entram em casa caindo ou pegando fogo, não perdem noite de sono tomando conta da cidadão nenhum, a não ser de seus filhos (os meus ficam em casa só com a mãe quando estou de serviço), não fica à noite em beira de estrada no escuro com carros tirando fino pra salvar alguns presos às ferragem ou que tentam se matar num momento de desespero. Não é mais que a minha obrigação, tenho consciencia disso, mas tenho o direito de reivindicar com as armas que ainda me restam sem ferir o regulamento, por tanto, em vez de criticar e tentar atrapalhar, essas pessoas deveriam se perguntar: "será que eu estou lutando com todas as minhas armas pelos meus direitos".
Há algum tempo atrás, estava indo para casa, em Barra de São João, após sair de serviço no quartel de Araruama - 27º GBM, onde era lotado à época, e a van em que eu me encontrava com mais 07 pessoas foi abordada por 05 homens armados na altura de São Pedro que anunciaram um assalto. Enquanto recolhiam os pertences de todos na van, um deles abriu minha carteira, viu minha identidade de militar e gritou: "Tem um polícia aqui atrás". A partir daquele momento eu fui agredido, ameaçado de morte, chegaram a mandar que eu me deitasse no mato para morrer, sempre com uma arma encostada ne cabeça, e, enquanto eu passava por toda essa situação aterrorizante, tentei explicar algumas vezes que não era Policial e sim Bombeiro (como se isso justificasse), e após mais uma agressão, ele disse: "É tudo igual, tem que morrer!". Graças a Deus, após 01:30h de desespero e agressões, tudo correu bem e após esses momentos de terror, todos fomos libertados. A polícia conseguiu, após um mês, prender os vagabundos e recuperei alguns pertences, mas perdi a farda que levava para casa e R$300,00, pois era dia de pagamento e iria pagar as contas.
Contei tudo isso para explicar que, por sermos militares, estamos mais expostos que o cidadão comum. Naquela hora eles não agrediram o professor, o médico, o pedreiro, etc. Só agrediram o militar. E ainda acham que não merecemos reconhecimento. tenham uma boa noite!!!

Ass. CB BM Jorge Anderson da Silva Pinto, DBM 1/9 Casimiro de Abreu."


Tomei a liberdade de divulgar aqui em NOSSO espaço democrático o e-mail recebido do Cabo Anderson que vem ilustrar ainda mais a situação deseperadora que atravessamos em nossa própria segurança. Semana passada tivemos um soldado assassinado em Bangu, por estar fardado em um ponto de ônibus, indo ao quartel. Na ocasião, não li, vi ou escutei nenhuma declaração de órgãos de direitos humanos, de ONGs e sequer declarações do secretário, governador... Vocês viram, leram ou escutaram?

Cb Anderson, antes de tudo, muito obrigado pelo apoio e reconhecimento. Hoje, mais do que nunca, tenho plena certeza que nós, BOMBEIROS MILITARES, estamos mais unidos do que nunca estivemos, porém, nunca estivemos tão desvalorizados e carentes de representatividade.
Os que têm por DEVER nos representar estão amordaçados, comprados ou vivendo em algum Corpo de Bombeiros que não é o mesmo de 99% de nós, infelizmente...

Parabéns pelo seu texto e pela coragem!

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

CARREATA PELA PEC 300 EM MARINGÁ - PARANÁ























Espetáculo! Esse é o adjetivo que julgo mais oportuno para descrever a Grande Carreata, ordeira e pacífica, que os Militares de Maringá realizaram no dia 16 de Dezembro de 2009.
Não conseguimos contabilizar o número de veículos devido às centenas presentes. A imprensa noticiou entre 400 e 500 carros e mais de mil pessoas.
Deixo claro e sublinhado aqui, que esta Carreata só aconteceu devido ao empenho dos Militares, Bombeiros e Policiais, que não citarei nomes, pois foram muitos, também devido ao empenho de Vereadores de Maringá e Região. Agradeço ainda ao Grande Apoio da AMAI, aos Militares de Toledo, Cascavel, Foz do Iguaçu, Paranavaí, Apucarana, Campo Mourão, Sarandi, São Jorge do Ivaí, Itambé, Londrina, Marialva e muitas outras cidades que se fizeram presentes. Agradeço ainda às diversas Associações que nos deram um enorme apoio. Com absoluta certeza, os Parananeses hoje sabem do que se trata a PEC 300.
Presenciamos um evento nunca antes visto em Maringá, quiça no Paraná!
Segue abaixo todos os links da imprensa, que foram ao ar no dia de ontem e hoje!
Segue em anexo fotos da Carreata!

PARABÉNS À TODOS QUE FIZERAM ACONTECER ESTE MOVIMENTO EM PROL DA SEGURANÇA PÚBLICA!!
PEC 300 - APROVAÇÃO JÁ! JUNTOS SOMOS FORTES!


2o Ten. Eriksen Mafra CBPMPR

"Para que o mal triunfe, basta que os homens de bom nada façam."
Edmund Burke

SÉRGIO CABRAL: O INIMIGO NÚMERO 01 DOS BOMBEIROS MILITARES!

A entrevista divulgada ontem, 20/12, no jornal O Dia só veio comprovar o total desprezo e desrespeito que trata o Corpo de Bombeiros o "excelentíssimo" governador do Rio de Janeiro.
Que nós lembremos de suas atitudes e palavras nas urnas, ano que vem!

Leiam até o fim se o seu estômago suportar:


Rio - A duas semanas do início do ano eleitoral, o governador Sérgio Cabral começa a dar o tom da campanha pela reeleição. Os principais ingredientes estão definidos: marcas fortes criadas em três anos de estreita parceria com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva — UPP, UPA e PAC — combinadas com doses pesadas de ataques à gestão de Anthony Garotinho, seu provável adversário em 2010. A receita para o sucesso nas urnas ainda passa por domar um PT do Rio rachado pela insistência do prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, de, nos últimos meses, querer entrar na disputa estadual. Como um dos maiores interessados na questão, Cabral desafia: a hipótese de ter um adversário petista está descartada e o partido terá mais espaço em um segundo mandato.

Governador aposta na parceria com o governo federal para atrair apoio de petistas à sua candidatura já no primeiro turno
O DIA: Como fazer para convencer o PT a não lançar candidatura própria no Rio se o PMDB decidiu fazer o mesmo no Pará, na Bahia e em Minas Gerais, contrariando os petistas?
Essa é uma lógica boba e primária de se fazer política. O PMDB tem hoje o maior número de deputados federais, governadores, senadores e prefeitos do Brasil. O PT do Rio tem que achar que o governo Sérgio Cabral avançou e que foi ao encontro do que o partido esperava para a população. O PT hoje está no governo. Ele se sente bem com isso? Essa é a conversa madura, por mérito.


Mas o partido teria mais espaço em um segundo mandato do senhor (hoje o PT está nas secretarias de Meio Ambiente e Ação Social)?
Esse não é um privilégio do PT. O PMDB que me apoia também reclama comigo. Claro, em 2006, o PT entrou na aliança no segundo turno. Se desta vez isso vai ser construído a partir do primeiro turno, é uma outra lógica. É natural que o PT possa ter maior presença porque vai formular comigo o programa dos próximos quatro anos. Eles nunca estabeleceram comigo uma relação fisiológica, foi sempre baseada em programa.


O apoio do PMDB para a disputa ao Planalto com a ministra Dilma Rousseff será prejudicado caso o PT lance candidatura no Rio?
Não falo sobre esta hipótese. O PT-RJ não teve ministro no primeiro mandato de Lula e hoje tem dois depois que o Sérgio Cabral assumiu o governo do estado (os ministros do Meio Ambiente, Carlos Minc, e da Igualdade Social, Edson Santos). O presidente Lula pensa que a dupla Cabral-Pezão está fazendo bem ao Rio. Vamos apoiar a companheira Dilma Rousseff e o PT vai nos apoiar aqui, não tenho dúvida disso.


Que tipo de candidato o senhor vai apresentar para o eleitor no ano que vem?
Vamos continuar no mesmo trilho. Nenhum lugar do mundo tem um calendário que nós conquistamos para o Rio: 2011, Jogos Militares; 2013, Copa das Confederações; 2014, Copa do Mundo; e 2016, Olimpíadas. Conseguimos estabelecer uma relação entre os três níveis de poder que jamais se estabeleceu. Faremos muitos concursos públicos na Educação, na Segurança, na área da Fazenda e para gestor público. O servidor vai ganhar, em 2010, o melhor calendário de pagamentos dos últimos 20 anos. Em fevereiro, todas as salas terão ar-condicionado e o professor terá um laptop na mão. Incorporamos o Nova Escola. Na Saúde, Sérgio Côrtes é o maior gestor do Brasil. Antes do Natal, vamos inaugurar em São Bernardo do Campo a primeira Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) fora do estado. As pensionistas voltaram a receber. O último ano de Rosinha pagou R$ 24 milhões em precatórios. Vamos pagar, este ano, quase R$ 170 milhões.


Na semana passada, o ministro Tarso Genro anunciou a proposta de criar a Bolsa Olímpica (gratificação que elevará o piso salarial de bombeiros e policiais civis e militares para R$ 3,2 mil). Como estão as negociações para colocar a ideia em prática?
O projeto pode sair por medida provisória ou projeto de lei. Achamos melhor a primeira opção. Até 2016, isso seria incorporado ao salário. Neste primeiro momento, o benefício não irá para o servidor inativo. Mas é claro que quando começar a incorporar você terá que contemplá-lo. Quando o helicóptero foi derrubado, fizemos proposta ao governo federal de R$ 1,5 mil de gratificação por mês para todos os policiais civis e militares.


Até coronel e delegado?
Sim. Todos.


Corpo de Bombeiros não?
Só policial civil e militar.


Então, a proposta do estado era diferente da feita pelo governo federal (que não engloba todo o efetivo das polícias). E no projeto de Tarso Genro, os bombeiros serão contemplados.
Ah é? Que ótimo. O governo federal nos ajuda como nunca. Acabamos de pegar um empréstimo no BNDES para a construção de cadeias públicas e conclusão do Programa Delegacia Legal. Também pegamos dinheiro para a Cidade da Polícia, que será no prédio da Souza Cruz, no Jacarezinho.


Mas muitos municípios do interior rejeitam a ideia de ter uma casa de custódia.
Isso já esta bem acordado. Os prefeitos acabam convencidos por uma questão humanista. Basta fazer em uma área distante e bem instalada. É covardia um preso do interior estar aqui no Rio, o cara fica longe da família. Vamos terminar duas casas de custódia em Bangu, uma na Região dos Lagos, entre Araruama e Saquarema, duas em São Gonçalo, uma em Magé, uma entre Angra e Mangaratiba e uma em Resende. Nas décadas de 80 e 90, a segurança pública era uma coisa para a qual a esquerda não dava muita bola. Hoje, implantamos uma nova modalidade que é a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), que é a presença permanente do estado.


E vai ter no Complexo do Alemão, Rocinha e Manguinhos (comunidades que hoje recebem obras do Programa de Aceleração do Crescimento mas não têm UPP)?
Vamos chegar lá. O problema é que esta estratégia compatibiliza a formação de novos homens. Agora temos 300 que estão se formando no dia 18 de dezembro para atuar no Tabajaras e Cabritos.


Antes do Réveillon?
Antes do Natal. A previsão era formar 1.400 homens até abril de 2010 e, só então, começar o novo curso. Até julho, formaríamos os que entram agora em janeiro. São 1.400 mais 1.300, quase 3 mil homens formados quase que exclusivamente para as UPPs. De março em diante não para mais e não tem calendário eleitoral que comprometa as ações.


Em quais comunidades?
Não decido isso. Sou apenas consultado. O governador não é palpiteiro. Tem três cenas do filme ‘Tropa de Elite’ que não existem mais no nosso governo. Primeiro: deputado negociando nomeação de coronel em batalhão. Outra: a troca do radiador de viatura. Temos hoje a maior frota terceirizada do País. PM não se forma para cuidar de carro. A terceira cena: a que leva o Capitão Nascimento à neurose. A tropa que vai à favela e troca tiro e mata alguns. Já foi época que o governador negociava o sequestro do 174. Já foi época que o governador tirava foto com granadas apreendidas. Já foi época que o governador se metia na promoção da PM. Estamos governando sem demagogia.

O DIA - POR THIAGO PRADO


JUNTOS SOMOS FORTES,
Lauro Botto ۞۞

domingo, 20 de dezembro de 2009

IMPASSE NA CÂMARA DOS DEPUTADOS ATRASA VERBA DO BOLSA FORMAÇÃO


fonte: zero hora
"BOLSA AMEAÇADA

Atraso em votação na Câmara ameaça auxílio para 160 mil profissionais

Mais de 160 mil profissionais da área da segurança pública em todo o país correm o risco de ver dezembro chegar ao fim sem o auxílio no valor de R$ 400, pago mensalmente pelo governo federal. Os profissionais são participantes de cursos à distância promovidos pelo Ministério da Justiça.

Odinheiro está no caixa do Ministério da Justiça, mas só pode ser repassado aos profissionais com aval da Câmara, por se tratar de recurso suplementar ao orçamento de 2009.

Em função de interesses partidários, envolvendo desavenças entre partidos da base aliada do governo federal e o DEM, as votações no Congresso vêm sendo proteladas a mais de um mês.

No Rio Grande do Sul, o projeto Bolsa-Formação beneficia 11.612 servidores, entre policiais civis e militares, bombeiros, peritos, agentes penitenciários e guardas municipais, com salários mensais de até R$ 1,7 mil.

– Soube que há uma insatisfação geral nos quartéis, mas não é responsabilidade do Ministério da Justiça – garante o secretário-executivo da pasta, Luiz Paulo Barreto.

No Estado, cerca de 6 mil PMs participam dos cursos

O secretário afirma que o projeto de suplementação de verba foi enviado para a Câmara no mês de agosto.

Barreto diz que a culpa da verba estar parada é do DEM.

Onyx Lorenzoni (DEM/RS), vice-líder do partido na Câmara e vice-presidente nacional da sigla, admite estar à frente dos boicotes.

– Estamos em um processo de obstrução de votações há 40 dias porque o governo retirou da pauta de votação na Câmara o projeto, já aprovado no Senado, que equaliza o salário mínimo dos aposentados com quem está na ativa. Topamos votar os créditos adicionais para custeio, só não aceitamos os que tratam de investimento. Na terça-feira, votamos sete, e o governo não incluiu a verba suplementar do MJ porque não quis – assegura Onyx.

Policiais militares formam a categoria com mais participantes nos cursos. No Estado, são cerca de 6 mil PMs."

– Está todo mundo reclamando. A preocupação é grande porque esse dinheiro acaba fazendo parte do salário para pagar contas, comprar presentes – lamenta Leonel Lucas, presidente da Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar.

sábado, 19 de dezembro de 2009

VIAGEM À BRASÍLIA - NA LUTA PELA PEC 300 - DEZ 09

DISCURSO NO PLENÁRIO ULYSSES GUIMARÃES


Embarquei no último dia 15/12, no Aeroporto Santos Dummont, com destino à capital federal, a fim de esclarecer algumas situações pertinentes aos Bombeiros Militares e "engrossar o caldo" na luta pela aprovação da PEC 300. Dentre minhas intenções prévias, apenas o contato com o Ministro da Justiça Tarso Genro não foi possível, mas foi tentado, ao menos.
Ao saber que rumaria à Brasília, o Dep Cap Assumção ofereceu-me hospedagem em seu apartamento, naquela cidade, e ainda me ofertou carona para todos os destinos propostos na programação. Do aeroporto, rumei direto à Câmara dos Deputados, onde tive a honra de participar de uma sessão da Comissão de Segurança Pública que tratava da compra de aeronaves para o patrulhamento das fronteiras brasileiras nas divisas dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, tendo a inesperada e honrada surpresa de encontrar o Cap BM/RJ Michel que está à disposição da Força Nacional de Segurança e, como piloto de aeronaves, participava da sessão. Logo após, sempre acompanhado e convidado pelo Dep Cap Assumção, fui ao plenário Ulysses Guimerães, onde estavam sendo votados diversos projetos pelos deputados e tive a honra de conhecer pessoalmente o Dep Paes de Lira. Apesar de já ter estado naquela casa legislativa, somente nessa ocasião tive a oportunidade de presenciar o verdadeiro dia-a-dia do plenário. Meus irmãos, aquilo é uma coisa de louco! rs
São mais de 500 deputados de todos os cantos do Brasil, de todos os partidos e representantes de diversas categorias numa correria que mais se assemelha a uma bolsa de valores ou uma feira. São interesses diversos em jogo ali. tenho para mim que todo cidadão brasileiro deveria passar um dia naquele ambiente para tentar entender um pouco como funciona nosso poder legislativo.
Ao final das votações, veio a informação que o Presidente da Câmara dos deputados, Dep Michel Temer, teria confirmado a reunião com as lideranças da PEC 300 no dia seguinte, 16/12, às 11h, a fim de tratar da colocação da proposta em pauta de votação até o fim desse ano. Vibramos com esse anúncio e nos reunimos com diversos outros deputados que apóiam a PEC 300 e estariam dispostos a participar da reunião, dentre eles o Dep Maj Fábio.
Saímos da Câmara já eram mais de 22h. O dia seguinte seria importante e precisávamos estar bem dispostos.
No dia 16/12, chegamos por volta das 10h na câmara e o assunto da vez era a reunião vindoura. Inúmeros deputados e alguns líderes e representantes de Bombeiros e Policiais Militares aguardavam ansiosamente o início da reunião à porta do Pres. Dep Michel Temer. E lá também estávamos nós. Dentre deputados e assessores, dois Bombeiros Militares e dois Policiais Militares puderam participar da reunião à portas fechadas, éramos eu (Lauro Botto), Cap BM/CE Juliano, Ten PM/ES Bergamin e Subten PM/RN Queiroz. Aproveitei para filmar e fotografar aquele momento ímpar.
Assim que foi dado início à reunião, o Dep Paes de Lira prontamente entregou ao Dep Michel Temer uma um documento de intenção de votação da PEC 300 assinado por quase 300 deputados e, logo a seguir, os deputados expuseram a necessidade de colocar na pauta a nossa tão aguadada proposta. A palavra ainda foi aberta a dois de nossos representantes e o St Queiroz e o Cap Juliano se incumbiram de expor a realidade e necessidade dos militares estaduais de todo o país. Ficou acertado que, no impossibilidade de se votar ainda em dezembro, seria colocada como prioridade logo após o término do recesso legislativo, o que ocorre no início do mês de fevereiro. Terminada a reunião, "avançamos ao rancho" da Câmara e, à tarde, fui ao Gabinete do Dep Simão Sessim a fim de agradecer a inclusão dos Bombeiros Militares na Bolsa Olímpica que será implementada pelo Ministério da Justiça, em parceria com o governo do RJ, em 2010.
Fui muito bem recebido no gabinete do deputado e, pra minha surpresa, o Dep Simão Sessim portava o discurso que havia acabado de preparar sobre o projeto da Bolsa Olímpica e sobre nossa inclusão. O assunto mais falado quando cheguei ao seu gabinete foram os inúmeros e-mails que "entupiram" os computadores dos seus assessores. Mas como não podia deixar de ser, procurei a resposta para algumas dúvidas que levei comigo. E a resposta, infelizmente, não foi das melhores. Como me informou o Dep Simão Sessim, o projeto ainda se encontra no Ministério da Justiça e algumas questões como quem terá direito à bolsa, a participação dos inativos, a participação dos que exercem atividades-meio, dentre outras, ainda não foram colocadas à disposição e o próprio parlamentar se colocou à disposição para esclarecê-las oportunamente. Devemos nos manter atentos e vamos aguardar uma resposta do dep Simão Sessim, lembrando que o mesmo já provou ser mais um aliado nosso em Brasília. "Paguei" minha dívida de gratidão com o Deputado e de lá tentei encontrar o Ministro da Justiça, mas já no caminho fui informado que ele não se encontrava na cidade, ficando pra outra oportunidade a missão. Foi um dia bastante produtivo e vitorioso, apesar de não ter sido votada a PEC 300. Tive ainda a oportunidade de falar aos deputados sobre a realidade da segurança pública de nosso estado, particularmente sobre a realidade a do NOSSO Corpo de Bombeiros. Ficam todos perplexos quando cito a inconstitucional subordinação do CBMERJ à Secretaria de Saúde e, principalmente, quando cito a política salarial e de gratificações fascistas do governo do estado.
No dia 17/12, acordamos cedo e fui convidado a participar de outra sessão da Comissão de Segurança Pública, dessa vez sobre o porte de arma de fogo das guardas portuárias. Experiência super importante, mais uma vez proporcionada pelo Dep Cap Assumção. De lá, rumamos ao seu gabinete, onde findei minha estada em Brasília e aproveitei para agradecer e homenagear o "cara" que proporcionou esses momentos.
Vejam as fotos e assistam aos vídeos que postarei a seguir!
JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

VIAGEM À BRASÍLIA - AGRADECIMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS

Amigos leitores do DIÁRIO BOMBEIRO MILITAR, conforme o combinado, venho agradecer a contribuição e o apoio de todos que vieram aqui e deixaram suas mensagens de motivação.
Melhor do que o resultado da viagem é saber que posso contar com a confiança de muitos que, como eu, querem viver dias melhores em NOSSO Corpo de Bombeiros. Mais uma vez, MUITO OBRIGADO!
A ajuda financeira foi fundamental para que pudesse comprar a passagem e que pudesse me sustentar por lá.
Graças ao Dep Cap Assumção, não tive despesas com deslocamento e hospedagem.
Recebi uma ajuda total de R$ 446,13, discriminados no extrato da minha conta bancária abaixo, divididos em 15 depósitos e comprei as passagens de ida e volta por R$ 684,64. Sei que as dificuldades nesse final de ano são muitas e todo o gasto a mais atrapalha, motivo de minha gratidão ser ainda maior aos senhores.
Estarei agradecendo individualmente aos que contribuíram e posteriormente postando as novidades da viagem em textos, vídeos e fotos.
Publico abaixo, também, o bilhete eletrônico da compra da passagem.
Os que desejarem maiores esclarecimentos, ponho-me à total disposição de fazê-los através do e-mail
laurobotto@hotmail.com.
JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.








quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

REUNIÃO COM O PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS - PEC 300




Acaba de ser realizada a reunião dos Deputados e lideranças de Bombeiros e Policiais Militares dos quatro cantos do Brasil com o Presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Michel Temer, onde foi entregue um requerimento de inclusão da votação da PEC 300 na Ordem do Dia da Câmara, ainda hoje, contando com a assinatura de 300 parlamentares. O Dep Cel Paes de Lira se imcumbiu de entregar o requerimento e, ao recebê-lo, o Presidente se comprometeu a colocar a matéria na pauta tão logo se encerrem algumas votações que estão já encaminhadas no plenário, o que pode ocorrer ainda hoje, 16/12, ou amanhã. Se não, comprometeu-se a colocar em pauta na primeira semana após o encerramento do recesso do ano legislativo, o que ocorre em fevereiro de 2010. Fica a nossa expectativa e nossa mobilização, pressionando o Dep. Michel Temer a cumprir o acordo firmado.
O QUE DEVEMOS FAZER: Vamos continuar a enviar e-mails ao Presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (presidencia@camara.gov.br), cobrando a votação e aprovação da PEC 300!
Preencha também formulário solicitando prioridade para votação da PEC 300!
http://www2.camara.gov.br/presidencia/multimidia/fale-com-o-presidente/contato_presidente

O presidente nos garantiu que nunca viu tamanha quantidade de e-mails recebidos. Estamos no caminho certo

JUNTOS SOMOS FORTES,
Lauro Botto - Ten BM/RJ.

DEPUTADO É CONTRA A APROVAÇÃO DA PEC 300




Copiado do blog do Dep Cap Assumção: capitaoassumcao.blogspot.com

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

BRASÍLIA 15,16 e 17 DE DEZEMBRO!


Amigos leitores do DIÁRIO BOMBEIRO MILITAR, recebi convite do Dep. Cap Assumção e embarco amanhã, 15/12, para a capital federal, em busca de algumas respostas para a nossa classe e a fim de reforçar a pressão em cima de nossos representantes no congresso para colocarem a PEC 300 em votação, ainda em 2009. Conforme dito pelo Cap Assumção, o Presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, está bastante inclinado em colocar na pauta de votação a nossa tão esperada PEC 300 dia 15 ou 16 desse mês, ainda. Há duas discussões no congresso que têm nos atrapalhado: A inclusão da Venezuela no Mercosul e a divisão dos royaltes do pré-sal, que deverão ser votadas amanhã, 15/12. Vamos torcer para que na quarta-feira sobre um tempo para eles votarem, pelo menos, em primeiro turno a PEC 300.
Outro motivo que me leva à Brasília é o agradecimento formal ao Dep. Simão Sessim por ter nos incluído no projeto Bolsa Olímpica, do Ministério da Justiça. Aos que não sabem ou não se recordam, antes de enviarmos centenas de e-mails solicitando nossa participação no projeto, nós, Bombeiros Militares, não estávamos incluídos na Bolsa e o Dep. Simão Sessim "abraçou" nossa causa e, de acordo com as palavras do próprio Ministro da Justiça, ontem, em entrevista ao jornal O Dia, "Estamos dentro"!
Ainda falando sobre Bolsa Olímpica, não sei ainda como farei, mas farei o possível e o impossível para apresentar a insatisfação dos Bombeiros e Policiais que não serão contemplados pelo projeto Bolsa Olímpica, tais como os inativos, pensionistas, militares que trabalham nas atividades-meio e militares que já recebem salários iguais ou superiores a R$3.200,00, ferindo de morte a hierarquia salarial.
Agradeço desde já o convite do Dep. Cap Assumção que me hospedará em seu apartamento, tendo eu que arcar apenas com a passagem de ida e volta para Brasília, uma vez que nenhuma associação de classe se manifetou a fim de promover a viagem dos militares para Brasília.
Infelizmente, meu 13º, que ainda não recebemos, já está todo empenhado e não tenho patrocínio de nenhuma associação, muito menos do CBMERJ, mas, conto com apoio de amigos para me ajudarem nessa empreitada.
Quem quiser e, principalmente, puder, aceito qualquer ajuda para, pelo menos, ajudar no gasto com passagem (Aprox. R$450,00) e deslocamento lá em Brasília. Minha agência e conta do Itaú são: Ag. 0783 ; C/C. 43149-7 (Lauro César Botto Maia).
Espero voltar com ótimas notícias e, principalmente, VITÓRIAS de lá!

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.

SALVAMENTO DE PESCADOR NO "COSTÃO" - 2º GMAR E GOA






















Recebi as fotos do brilhante salvamento de um cidadão que pescava no costão do Marapendi.
As fotos dispensam grandes comentários e só me resta parabenizar os militares do 2º GMar, assim como os do GOA por terem elevado, ainda mais, o nome do nosso Corpo de Bombeiros.
Minha continência aos Bombeiros Militares que participaram do evento!
"Os mortos saem das tumbas
Os peixes pulam do mar
Os anjos caem do céu
só pra me ver te salvar!"
JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.

PISO SALARIAL DE R$ 3.200,00 PARA BOMBEIROS E POLICIAIS.

"Tarso Genro: ‘Queremos um piso de R$ 3.200 para policiais em 2010’

Brasília - A meta parece inatingível. Mas o ministro da Justiça, Tarso Genro, garante: está lançado o objetivo, já para o ano que vem, de implementar um piso salarial para as polícias e o Corpo de Bombeiros do Rio de R$ 3.200, o que representa, por exemplo, quatro vezes o ganho mensal de um soldado. O aumento virá na forma de gratificação financiada pelo governo federal. Com a chamada ‘Bolsa-Olímpica’, o agente de segurança terá que participar de cursos de qualificação. É essa a nova polícia que vai ocupar as próximas 50 Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) até 2016, experiência bem-sucedida e que poderá ser exportada para o Haiti. Por aqui, Tarso alerta: as unidades têm que sofrer correções e ganhar mais programas sociais.

O DIA: Que investimentos do governo federal serão feitos com os R$ 900 milhões anunciados na semana passada para o Rio?
Esse dinheiro é uma demanda do governo Sérgio Cabral que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou que atendêssemos, voltados para as Olimpíadas de 2016. É uma espécie de Pronasci paralelo exclusivo para o Rio de Janeiro.

O governo já chegou a um consenso de qual será o valor da Bolsa Olímpica?

A proposta que estamos fazendo é a que permita um valor de R$ 3.200 de piso salarial a partir do ano que vem para os policiais do Rio. Esta é a pretensão que negociamos com o governo estadual e que os recursos estão destinados a dar sustentação.

Tanto para policiais civis quanto para militares?

Sim.

Bombeiros também entrariam no programa?

Sim.

Quem já recebe as bolsas do Pronasci poderia acumular estes valores?

Haveria uma absorção deste valor sobre o menor. Policiais ganham R$ 900, mais R$ 400 da bolsa, e os que estão nas UPPs mais R$ 500. Então teremos que, praticamente, dobrar o valor pago para que os policiais ganhem no ano que vem, no mínimo, R$ 3.200.

O que falta definir?

Depende da votação do orçamento no Congresso Nacional. As bancadas já propuseram as emendas para este valor, e a nossa parte, nós também fizemos. O projeto de lei que institui a bolsa já está na Casa Civil e no Ministério do Planejamento. A nossa tarefa foi cumprida e agora isso passará pela relação direta entre o governador e o presidente da República.

Depois de 2016 este valor será agregado ao salário?

A idéia é que sim. Que o valor se torne um piso salarial universal para todo o País.

Então esta proposta coloca parcialmente em prática a PEC 300 (proposta que equipara os salários da polícia do Distrito Federal com o resto do Brasil) que está sendo debatida no Congresso, certo?

Pode ajudar. A PEC 300 é uma satisfação para todos os policiais do País que merecem um piso salarial. Temos que chegar a 2016 com um piso salarial para os servidores das polícias de R$ 3.200, correspondente à época.

O que vocês querem de contrapartida deste policial?

Que ele esteja em permanente formação e atualização através dos cursos. Que sejam maciçamente utilizados nas UPPs ou no policiamento comunitário. Isso tem que significar o trânsito de um modelo de segurança pública atual para um novo modelo. Por isso, escolhemos o Rio como impulsionador da experiência.

Mas para instalar 50 UPPs até 2016, como foi prometido, ainda é preciso aumentar muito o efetivo da polícia militar.

Há intenção do governador Sérgio Cabral de fazer uma sucessão de concursos que integrem estes policiais novos neste novo modelo educacional e salarial. Estes vão ser jogados diretamente nas UPPs. Não deixaremos de lado a polícia velha, estes também podem entrar nos cursos, mas estamos apostando em uma nova geração, que já entra em outro ambiente intelectual, moral, técnico e tecnológico. Isso vai mudando, inclusive, a ética interna da polícia e a sua autoestima. A mudança cultural é a mais radical e mais difícil. Inclusive, temos que fazer correções com relação ao Pronasci no Rio.

Quais?

Quem deve tomar estas providências são as autoridades locais. Por exemplo: temos algumas UPPs que estão sendo instaladas e, depois, não estão sendo instalados imediatamente programas preventivos que a prefeitura e o governo do estado têm que instalar.

O aumento salarial vai impactar diretamente na diminuição da corrupção?

Se o baixo salário fosse a causa principal da corrupção na polícia, nós não teríamos uma maioria honesta. Se os estados melhorarem os salários mas não tomarem outras medidas, certamente isso reduzirá muito pouco a corrupção. Tem que haver treinamento e educação qualificada, autoestima em permanente elevação, relação direta com a comunidade, controle social sobre a atividade policial e uma perspectiva de vida para o futuro. Tem que haver uma visão menos amarga do futuro. Hoje, eles passam rapidamente pela polícia e vão fazer um concurso para receber salário maior. Extinta, a corrupção não será, nem nos países mais puros do mundo, se é que eles existem.

Algumas audiências têm sido feitas no Congresso Nacional para debater a unificação das polícias. O senhor acha que esta seria uma solução para a segurança no País?

A tese da unificação das polícias surgiu corretamente dentro da academia quando o sistema policial brasileiro era radicalmente repressivo e sem controle da imprensa e de autoridades. O que é mais moderno e mais aceito nos países com sistema de polícia não é uma polícia única. São diversos corpos de atividade policial especializada, com hierarquias definidas, que trabalhem de maneira integrada. Portanto, não creio que, hoje, a extinção das polícias militares ou a unificação burocrática das polícias possa solucionar os problemas. Podemos acabar integrando virtudes e vícios que as instituições carregam.

O governo do estado contratou como consultor o ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani. O senhor acha válido?

Qualquer consultoria de experiência positiva é boa. Mas o que foi vendido como ‘Tolerância Zero’ tem titulação infantil para uma política de segurança pública. Isso é despertar a ira repressiva dos policiais contra os pequenos delinquentes. É saudável ter consultoria, mas esta política apresentada como solução não é nem mais respeitada nos EUA. O que trouxe uma melhor atividade policial lá foi a melhoria salarial, tecnológica e o controle do Estado sobre a polícia.

O secretario de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, classificou de ‘omissa’ a ação da Polícia Federal no combate ao narcotráfico. Como o senhor recebeu este comentário?

Recebi com muito carinho e respeito. Beltrame é um bom secretário que naquele momento usou a expressão inadequada. O que ele quis dizer, na verdade, é que tinha que haver uma preocupação maior com o que vem de fora. Não tem fábrica de cocaína no Rio. Aquilo foi um incidente menor.

Duas intervenções distintas em comunidades carentes foram feitas no governo Cabral. Uma com o PAC, onde obras de infraestrutura foram realizadas antes da retirada da criminalidade, e outra com as UPPs, que removeram os bandidos das favelas para depois começar a investir. Não seria melhor retirá-los de favelas como Complexo do Alemão, Manguinhos e Rocinha antes de fazer obras do PAC?

Seria melhor, mas nem sempre o melhor é o possível. As obras de infraestrutura não podem esperar. O que tem que ser feito rapidamente é estender o policiamento comunitário para estas regiões.

Aumento salarial vai beneficiar 38.539 só na Polícia Militar?

O aumento da remuneração para R$ 3.200 deve beneficiar, só na Polícia Militar do Rio, 38.539 servidores. Esse é o contingente atual de soldados (8.777), cabos (12.226), sargentos (12.523), segundo-tenentes (3.680) e aspirantes a oficiais (1.333) que não atingem o teto que vai ser fixado caso a proposta da Bolsa-Olímpica seja aprovada pelo Congresso Nacional e entre em vigor. Segundo o ministro da Justiça, Tarso Genro, as articulações em Brasília estão favoráveis para a execução do projeto: “Estou muito confiante. Acredito que isso pode ser uma revolução na polícia”.

O projeto do Bolsa-Olímpica começou a ser discutido este ano. As gratificações do Pronasci que atendem a outros estados — são R$ 400 para agentes de segurança que ganham menos de R$ 1.700 e fazem cursos do Ministério — foram consideradas insuficientes para a questão salarial da polícia do Rio.

A alegação da categoria é de que a remuneração da PM fluminense é a menor do País. Um soldado, por exemplo, recebe, em média, R$ 850,92; um cabo, R$ 1.615,32; um terceiro-sargento, R$ 2.134,65; um segundo-sargento, R$ 2.436,850; um primeiro-sargento, R$ 2.987,48; e um aspirante a oficial, R$ 2.017,24.

Como o governo do estado alega ser inviável, no momento, aumentar os vencimentos básicos de policiais, cada vez mais cresce a política de bonificações. A partir do dia 1º, o estado começou a pagar R$ 350, como gratificação, a policiais militares, civis e bombeiros que participarem de programas de qualificação, como manuseio de armas e cuidados na abordagem pessoal. Delegados-adjuntos em escalas de plantão e os assistentes ou substitutos, submetidos à escala de plantão, no entanto, começaram a receber R$ 850 de gratificação também a partir deste mês.

O estado, no entanto, restringiu o direito à gratificação a policiais que não recebem outros adicionais, como os das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que têm bolsa de R$ 500. A avaliação será semestral e, para bombeiros, anual. Na PM, os cursos de qualificação terão carga horária de 16 horas e na Civil, de 40 horas.

Reportagem de Christina Nascimento e Thiago Prado

Fonte: O DIA"



Esse é um trecho da entrevista da entrevista do Ministro da Justiça, Tarso Genro, concedida ao jornal O Dia, ontem, 13/12.

As respostas do Ministro são insuficientes, principalmente no que diz respeito ao escalonamento dos salários e quanto a extensão dos benefícios.
Ontem mesmo recebi ligação do Dep. Fed. Cap Assumção que disse que a matéria repercutiu negativamente nos 04 cantos do país e para ser aprovada na câmara dos deputados terá que sofrer alterações, principalmente devido à quebra da hierarquia salarial que ela preconiza.

O que realmente nos interessa é que seja aprovada a PEC 300 ou a PEC 41 e que TODOS OS BOMBEIROS, POLICIAIS MILITARES E CIVIS SEJAM CONTEMPLADOS!


JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.

sábado, 12 de dezembro de 2009

PASSEATA PELA APROVAÇÃO DA PEC 300 - MARICÁ - PELO CEL PM PAÚL



Parabéns aos idealizadores e realizadores da passeata no município de Maricá!
"O elefante se desamarrou do barbante e agora ninguém segura!"

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

DIÁRIO BOMBEIRO MILITAR É SUCESSO NO PARANÁ


"Boa noite, Lauro!

Acredito ser você o responsável pelo site Diário Bombeiro Militar. Quero te agradecer desde já, pela inclusão no site do dia da carreata aqui em Maringá em prol da Aprovação da PEC 300. Entretanto mudamos o dia, a pedido dos Sindicatos que nos apoiarão e para conseguirmos trazer alguns Deputados Federais pra cá!.
Peço pra ti, por gentileza, que mude urgentemente a data e horário da Carreata aqui em Maringá que será em:

DATA: 16/12/2009.
HORÁRIO: 14 HORAS
CIDADE MARINGÁ - PR

Parabéns pelo site, vibração total!

Atenciosamente,
Ten. Eriksen Mafra - CBPMPR!

Grande abraço!"

Desejo sucesso aos irmãos Bombeiros do Paraná!

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.

PAPO DE BOMBEIRO


"Minha continência Tenente!
Meu nome é CB B*** e assim como o senhor sou mais um bravo guerreiro desta corporação, acompanho seus depoimentos no orkut e admiro seu engajamento em nossa causa, tão negligenciada pelos nossos pares. Quero também aproveitar esta menssagem para deixar claro que não partilho da mesma opinião de outros companheiros que dividem a nossa corporação em duas, oficiais e praças, principalmente no que diz respeito a candidatura de oficiais com intenção de boicote pelos praças, acho ignorante e repleta de preconceito. Temos que valorizar a capacidade de cada um e assim julgar o que é melhor para nós.
Há um outro ponto que desejo abordar aqui nesta menssagem e neste sim apreciaria a opinião do senhor. Diz respeito ao ingresso na academia de oficiais em nossa corporação, tenho 29 anos e hoje não posso me habilitar a uma vaga em nossa academia lembro ao senhor que em nossa corporação "irmã" a Polícia Militar os praças da corporação não tem exigência de idade e os civis tem seu limite em 30 anos, se observarmos os dois editais vemos que há discriminação no que diz respeito a idade do candidato, ou seja, os dois erram. Porém na PM se erra beneficiando os seus enquanto aqui na nossa casa se coloca um limite de 24 anos para todos civis ou não, bombeiro ou não. Digo isso tenente pois já pertenci a Academia de Polícia Militar D. João VI no ano de 2007, mas tenente eu sai de lá e retornei ao CBMERJ, eu sou bombeiro, gostaria de galgar posições dentro da corporação em que me sinto bem, na qual, apesar das lutas sou feliz. Bem tenente não vou me alongar mais, queria sua opinião e se puder me ajudar queria também seu conselho.
Desde já muito obrigado!!!!!



Olá, B***!
Primeiramente, peço-te desculpas pela demora na resposta ao seu e-mail. Tenho recebido e-mails de todo o Brasil diariamente e assumo que às vezes fico meio "abafado" para responder a todos. Como o seu trata de um assunto mais delicado e, portanto, merece uma resposta mais alongada, demorei ainda mais a responder-te. Espero que me compreenda e aceite minhas desculpas.
Em relação ao que você escreveu, infelizmente vivemos diferenciações no tratamento até mesmo em relação à PMERJ. Vide a manipulação do CBMERJ na área de saúde, as inúmeras gratificações discriminatórias criadas só no CBMERJ e que não contemplam a todos, o CHOAE ministrado pelo CFAP, enquanto deveria ser pela ABMDPII, a extinção da biblioteca da DGEI e, inclusive, a situação citada por ti, do ingreso de nossas praças ao CFO.
Sou super suspeito para falar da sua escolha, até porque faria o mesmo e optaria por ser bombeiro, pois, como você, amo nossa profissão.
Quanto ao ingresso no CFO da ABMDPII, infelizmente não vejo muita saída pois o Cmdo Geral já deu provas de que não prioriza a área de ensino e, muito menos, tem interesse em revisar distorções como essa.
Basta que seja corrigido o edital do próximo concurso para que se faça justiça no ingresso ao CFO, mas duvido, em muito, que seja feita essa alteração. Mas... "SEM LUTA NÃO HÁ VITÓRIA!".
Nada te impede de escrever ao Comandante-Geral, solicitando que seja revista essa situação.
Sugiro que o faça na seção "Fale com o comandante", no site do CBMERJ.
O "não" nós já temos!
Quanto à questão da divisão da corporação entre praças e oficais, saúde e combatentes, nem me alongarei muito pois tenho a certeza de pertencer ao Corpo de BOMBEIROS Militar do Estado do Rio de Janeiro. A única distinção legítima e aceitável por nós deve ser a da hierarquia que existe do soldado ao coronel, seja ela em que quadro ou especialidade for.
Sempre haverá pessoas mal intencionadas que fomentarão esse distanciamento, mas com inteligência e bons exemplos devemos ignorá-los e trabalhar com afinco para termos uma corporação JUSTA, HONESTA E HONRADA.
Sugiro que não desista e saiba que o que precisar e no que eu puder ajudar, pode contar!
Grande abraço, ótimo final de semana e JUNTOS SOMOS FORTES!
LAURO BOTTO ۞۞."

DEP MICHEL TEMER SE PRONUNCIA A FAVOR DA PEC 300



O amigo e Cap BM Paulo Trinta me enviou o link do interessante vídeo.
Vale a pena conferir!
Estamos caminhando a passos largos a fim de ter o mínimo de dignidade resgatada!
Parabéns a todos os Bombeiros e Policiais Militares que têm se mobilizado e têm pedido a aprovação da PEC 300.
Abaixo transcrevo o e-mail enviado pelo Sgt BM França ao Presidente da Câmara dos Deputados:

"Exmo. Sr Presidente da Câmara dos Deputados Michel Themer,
Apraz-me nesta data poder solicitar que seja colocada na ordem do dia a PEC 300. Nós militares estaduais aguardamos ansiosos que V. Exª, transbordando de espírito natalino, nos dê esse imenso presente de fim de ano. Essa conceituada presidência pode trazer enorme alegria aos lares daqueles que têm 88% de aprovação perante a população brasileira. Sem mais para o momento quero desejar a essa competente presidência, externando à toda casa, um feliz Natal e um ano novo com o espírito renovado e fortalecido para enviar a PEC 300 ao Senado Federal.
Respeitosamente,
Sgt BM FRANÇA (CBMERJ). "

Parabéns, Sgt França e muito obrigado, Cap Trinta!
Esse é o espírito!

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.

DOAÇÃO DE SANGUE PELA APROVAÇÃO DA PEC 300

O amigo e Sgt BM Naldo França, de Barra Mansa, promoveu, mobilizou e participou da Campanha Nacional de Doação de Sangue Pela Aprovação da PEC 300.
Seguem as fotos do evento com os militares do município do Sul Fluminense que ajudaram a engrandecer ainda mais a nossa luta.







PARABÉNS E MINHA CONTINÊNCIA AOS BOMBEIROS E POLICIAIS MILITARES DE BARRA MANSA!

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞.