quarta-feira, 5 de maio de 2010

21/05 - 1ª CARREATA PELA APROVAÇÃO DA PEC 300 NA PONTE RIO-NITERÓI


Vamos demonstrar nossa vontade e nossa necessidade de ver a PEC 300 aprovada pelas ruas do Centro da Cidade e pela Ponte Rio-Niterói.

DATA: 21 /05/2010;

HORÁRIO: 15 HORAS;

CONCENTRAÇÃO: RUA IRINEU MARINHO, Nº 35 (EM FRENTE AO JORNAL O GLOBO);

VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: 45 KM/H;

ITINERÁRIO: RUA IRINEU MARINHO > RUA DO RIACHUELO (ONDE PASSAREMOS EM FRENTE AO JORNAL O DIA) > AV. HENRIQUE VALADARES (PÇA DA CRUZ VERMELHA) > PRAÇA DA REPÚBLICA (ONDE PASSAREMOS EM FRENTE AO QCG) > AV. PRES. VARGAS > PERIMETRAL > PONTE RIO-NITERÓI (IDA E VOLTA).

OBSERVAÇÃO: PEDÁGIO NA PONTE CUSTA R$ 4,00.

CONVOQUEM O MÁXIMO DE BOMBEIROS E POLICIAIS PARA A CARREATA QUE ENTRARÁ PARA A HISTÓRIA DO RIO DE JANEIRO!
IMPRIMAM ESSE ARTIGO E COLEM NOS QUADROS DE AVISOS, ALOJAMENTOS, CASSINOS E BANHEIROS DE SUA UNIDADE!

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

18 comentários:

  1. Esse é um bom dia para fazermos esse protesto pacífico em favor de nossa causa. Vamos engarrafar a ponte rio-niterói. Acredito que podemos colocar com facilidade mais de 10.000 carros de PM's e BM's. Imaginem só esse montão de carros no centro numa tarde de sexta-feira.
    Minha continência a todos.

    ResponderExcluir
  2. AMANDIO
    CARROS E MOTOS, COMO O LIMITE DE VELOCIDADE NESTA VIAS É DE 40 KM, VAMOS ANDAR A 20 KM, POIS ASSIM TAMBEM NÃO ESTAREMOS TRANSGREDINDO O CODIGO DE TRANSITO, E NA PRESIDENTE VARGAS, VAMOS ANDAR A 30 KM, QUE É A METADE, E ESTA PREVISTO NO C.T.B
    VAMOS LÁ GALERA É NOSSA ULTIMA CHANCE DE NOS MOBILIZAR. JUNTOS SOMOS FORTES

    ResponderExcluir
  3. amigos ai esta o livro sobre bombeiros que contem tudo o que nunca ninguém
    ousou escrever sobre nós.

    Bem hajam e todos os meus colegas bombeiros.

    mais informações:

    http://www.almasdefogo.pt.vu
    http://www.lugardapalavra.pt

    ResponderExcluir
  4. eu dou todo rapoio.

    ResponderExcluir
  5. A política de segurança de Sérgio Cabral é uma FARSA acobertada com os milhões de propaganda que ele gasta, diz deputado
    .
    A política de segurança do desgoverno do Sérgio Cabral é um FRACASSO, todos os dias presenciamos assaltos, arrastões, e demais crimes de alta periculosidade acontecendo no Rio de Janeiro.

    Sérgio Cabral para enganar a população, até os dados do ISP- Institutto de Segurança Pública começa a maquiar.

    Centenas de policiais militares e civis são mortos no Rio de Janeiro todos os anos, enquanto para Cabral hoje tudo se resume em UPP''s - Unidade de Polícia Pacificadora, e para isso vem gastando milhões em propaganda para iludir e enganar o povo, para mostrar uma suposta melhora na violência na cidade do Rio, que na verdade não está acontecendo.

    Vejam o discurso feito ontem pelo Deputado Paulo Ramos, que aborda com muita propriedade este tema.



    Clique aqui e assista o vídeo direto no YOUTUBE.
    http://www.youtube.com/watch?v=aQzvMncp7Kg

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente mais uma vez não poderei participar pois estarei de serviço nesse dia. A idéia é maravilhosa, vai chamar mais a atenção do que as passeatas. Portanto conclamo todos aqueles que puderem ir que vão pois será esse um momento único de chamar a atenção da população e das autoridades constituídas e da mídia para a nossa causa, que não é uma causa só nossa e sim de toda a sociedade.

    sgt Araújo

    ResponderExcluir
  7. NO DIA 21/05/10 O RIO DE JANEIRO VAI PARAR !

    ResponderExcluir
  8. ja não era sem tempo essa peciata em favor da pec 300 desse salario miseravel que nós ganhamos, ainda entra esse cabral pinóqui prometendo um salário justo que até a data de hoje não cumpriu, sua palavra na campanha, e balançava os contra-cheque de polical e bombeiro dizendo que esse salario era miseravel. sub ten medeiros.

    ResponderExcluir
  9. ai que raiva, não tenho carro nem moto, vão nessa fé, que DEUS é com vcs.

    ResponderExcluir
  10. Darei a alma para estar lá ,vamos lutar até a morte se preciso for . CHEGA DE OMISSÃO E COVARDIA DA NOSSA PARTE !!!!!!!

    ResponderExcluir
  11. O Dep. Paulo Ramos também é "lobo em pele de cordeiro".Existe na gaveta dele ,um projeto de EMENDA CONSTITUCIONAL DE nº 24 ( pec 24 ) na qual é nos dado o direito de ter o menor soldo atrelado ao sálario mínimo ,e o ilustre Deputado não se pronunciou até hoje .FORA PAULO RAMOS !!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Farei o possível e o impossível para estar presente!!! JUNTOS SOMOS FORTES!!!
    SGT SILVESTRE

    ResponderExcluir
  13. waldemi dos santos12 de maio de 2010 11:11

    Aqui en SÃO PAULO O ESTADO MAIS RICO DO BRASIL,não se fala nada sobre a PEC300 A POLICIA MILITAR do estado esta com o rabo entre as pernas, nossa entidade de classe, esta fazendo xixi nas botas,desafio qualquer companheiro procurar a sua entidade de sua classe pergunte sobre a PEC300,todas estão com a bunda na potrona esperando a sua contribuição de desconto no fim do mÊS.O SILENCIO E TOTAL

    ResponderExcluir
  14. Olá companheiros, estive convocando na data de hoje, atraves de panfleto copiado do diário do Bombeiro Militar, convite para a carreata, retirei 500 cópias e distribui em todas as unidades militares PM, BM e Delegacias de Policia Civil, de Niterói e São Gonçalo, percorrir até o Município de Maricá entregando os convites nos PPCS, DPOS, QUARTEIS e CANINAS, façam o mesmo em suas cidades, convoquem todods e rumo a vitória.

    ResponderExcluir
  15. Essa é a nossa hora, vamos lá essa carreata vai parar o Rio...JUNTOS SOMOS FORTES...

    ResponderExcluir
  16. Daniel
    Não acreditava muito nessa pec , mas estarei lá na sexta-feira lutando por melhores salários , basta apenas um esforço nosso para que as coisas se realizem , vamos juntos poliçada .

    ResponderExcluir
  17. JORNAL COMPRADO !

    NÃO É POR NADA MANOS , MAS JÁ REPARARAM SEMPRE QUE ESTAMOS PARA FAZER UMA MANIFESTAÇÃO APARECE UM BIZU DE AUMENTO DE SALÁRIO PARA UMA DATA DEPOIS DA MANIFESTAÇÃO ?

    PARECE QUE NÃO ESTÃO QUERENDO QUE NÃO FAÇAMOS MANIFESTAÇÕES !


    DIA 21/05/10 É O DIA DA MANIFESTAÇÃO E O BIZU DE AUMENTO ESTÁ PARA O DIA 23/05/10 , SÓ QUE NESTA ERRARAM FEIO , POIS DIA 23/05 É DOMINGO.

    DEPOIS QUE VIRAM QUE DERAM UM BIZU PARA UMA DATA ERRADA, COLOCARAM NO JORNAL QUE SÓ PUBLICA MATÉRIA AO SEU FAVOR, QUE O AUMENTO VAI SER EM JUNHO !

    PORTANTO MANOS DIA 21/05/10, SEXTA-FEIRA, TODOS NA CARREATA COM CONCENTRAÇÃO AS 15 HORAS NA RUA IRINEU MARINHO, PRÓXIMO AO JORNAL O GLOBO.


    ESTÃO TENTANDO DE TODAS AS FORMAS NOS ENFRAQUECER PARA NOSSA CARREATA !

    http://odia.terra.com.br/portal/economia/html/2010/5/coluna_do_servidor_aumento_real_para_seguranca_82175.html

    JUNTOS SOMOS FORTES

    ResponderExcluir
  18. DIREITO DE GREVE DOS SERVIDORES DA ÁREA DE SEGURANÇA PÚBLICA.


    Por Josué do Rio

    O fim da greve de policiais civis em São Paulo trouxe à tona a discussão sobre o direito de greve de servidores públicos em geral e, em particular, de policiais. O debate é oportuno. Alguns alegam que a greve de policiais militares dos estados conspira contra disposição constitucional que versa sobre a hierarquia e a disciplina.

    No entanto, quando se irrompe o movimento grevista, não há que falar em quebra da hierarquia, que se refere à estrutura organizacional graduada da corporação e que se mantém preservada mesmo nesse instante. A inobservância de ordens provenientes dos que detêm patentes superiores, com a paralisação, caracteriza ato de indisciplina? Recorde-se que a determinação proveniente de superior hierárquico, para ser válida, deve ser legal. Jamais, com base na hierarquia e na obediência, por exemplo, há que exigir de um soldado que mate alguém apenas por ser esse o desejo caprichoso de seu superior.

    Logo, se existem condições que afrontem a dignidade da pessoa humana no exercício da atividade policial, o ato de se colocar contra tal estado de coisas jamais poderia ser tido como de indisciplina. A busca por melhores salários e condições de trabalho não implica ato de insubordinação, mas de recomposição da dignidade que deve haver no exercício de qualquer atividade remunerada. Portanto, se situa dentro dos parâmetros constitucionais.

    Quanto às polícias civis e federais, não há sequer norma semelhante à anterior, até mesmo porque possuem organização diversa. No entanto, para afastar alegações de inconstitucionalidade da greve de policiais, o mais importante é que não se deve confundir polícia com Forças Armadas.

    Conforme previsão constitucional, a primeira tem como dever a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. Já as segundas, constituídas por Exército, Marinha e Aeronáutica, destinam-se à defesa da pátria e à garantia dos Poderes, da lei e da ordem.

    Às Forças Armadas, e somente a elas, é vedada expressamente a greve (artigo 142, parágrafo 3º, inciso IV, da Constituição). Ressalte-se que em nenhum instante foi feita igual referência à polícia, como se percebe dos artigos 42 e 144 do texto constitucional. A razão é simples: somente às Forças Armadas não seria dado realizar a greve, um direito fundamental social, uma vez que se encontram na defesa da soberania nacional. É de entender a limitação em um texto que lida diretamente com a soberania, como a Constituição Federal.

    O uso de armas, por si só, não transforma em semelhantes hipóteses que são distintas quanto aos seus fins. As situações não são análogas. A particularidade de ser um serviço público em que os servidores estão armados sugere que a utilização de armas no movimento implica o abuso do direito de greve, com a imposição de sanções hoje já existentes.

    Não existe diferença quanto à essencialidade em serviços públicos como saúde, educação ou segurança pública. Não se justifica o tratamento distinto a seus prestadores. Apenas há que submeter o direito de greve do policial ao saudável ato de ponderação, buscando seus limites ante outros valores constitucionais.
    Não é de admitir interpretação constitucional que crie proibição a direito fundamental não concebida por legislador constituinte. Há apenas que possibilitar o uso, para os policiais, das regras aplicáveis aos servidores públicos civis.

    No mais, deve-se buscar a imediata ratificação da convenção 151 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que versa sobre as relações de trabalho no setor público e que abre possibilidade à negociação coletiva, permitindo sua extensão à polícia.

    Uma polícia bem equipada, com policiais devidamente remunerados e trabalhando em condições dignas não deve ser vista como exigência egoísta de grevistas. Trata-se da busca da eficiência na atuação administrativa (artigo 37 da Constituição) e da satisfação do interesse público no serviço prestado com qualidade.

    ResponderExcluir