sexta-feira, 16 de abril de 2010

E O MAR DE LAMA SÓ CRESCE! RJ TV - REDE GLOBO



"Promotores investigam se houve gasto excessivo em um contrato para a manutenção de carros usados no combate à dengue no estado do Rio. Segundo denúncia, o serviço pode ter dado um prejuízo de milhões aos cofres públicos. A frota faz parte da divisão de controle de vetores da Secretaria estadual de Saúde.

Em 2008, a secretaria decidiu terceirizar a manutenção dos veículos. A empresa Toesa Service venceu a licitação. Pelo contrato assinado no ano passado, a companhia se responsabiliza pela manutenção de 111 veículos, e cobra por isso R$ 4.980.000.

O valor é pago mensalmente em parcelas mensais de R$ 415. Segundo o tenente-coronel bombeiro, José Carlos da Cunha, que era diretor da divisão responsável pelos veículos até o mês passado, o contrato dá prejuízo ao estado. Depois da denúncia, José Carlos foi exonerado.

José Carlos, que também tinha a função de fiscalizar a execução dos serviços, alega que a secretaria paga pela manutenção mesmo quando ela não é feita. Ele afirmou que o contrato não detalha os valores que devem ser pagos pela mão de obra, nem o preço máximo das peças usadas.

Mais problemas
Cláudio Aramo, diretor executivo da Transparência Brasil, ONG que defende o uso correto do dinheiro público, analisou o documento e apontou mais problemas: “Os serviços que a empresa deveria prestar são muito mal definidos, a especificação é super vaga. A empresa recebe R$ 415 mil por mês independentemente do que faz, não existe nenhuma necessidade da empresa demonstrar que fez os x, y, z nos tais dos 111 veículos para os quais deveriam fazer manutenção”, disse.

Pelo contrato da Secretaria de Saúde, a manutenção de cada veículo sai, em média, por R$ 45 mil por ano. A maioria dos veículos tem oito anos de uso. Pelo preço médio de mercado custam cerca de R$ 34 mil cada. Com o dinheiro do contrato de manutenção daria para comprar toda a frota e ainda sobraria.

Na comparação com um contrato parecido feito pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), o valor da manutenção dos veículos da Secretaria estadual de Saúde é oito vezes maior do que paga o governo federal – R$ 1.129.970 para 193 carros.

A diferença entre os contratos é que a Funasa só paga pelo que é feito. A fundação segue uma tabela de custo de mão de obra e peças fornecidas pelas montadoras.

Secretaria diz que suspendeu contrato
A Secretaria estadual de Saúde informou que assim que recebeu a denúncia suspendeu o contrato com a empresa. O subsecretário jurídico Pedro Di Masi determinou a abertura de sindicância para apurar o caso.

A empresa Toesa Service contestou as acusações e disse que está à disposição das autoridades para esclarecimentos. Já o Tribunal de Contas do Estado (TCE) informou que o contrato ainda está sendo analisado."

Mais uma vez, parabenizo o Ten-Cel BM Da Cunha pela fantástica demonstração de coragem e probidade! Rogo a Deus todos os dias para que seu exemplo seja seguido por muitos que preferem se calar em troca de sua honestidade e em troca da honra do Corpo de Bombeiros Militar!
Imagina se todos os Coronéis Honrados do CBMERJ resolvessem denunciar as inúmeras arbitrariedades... Ainda hei de ver esse dia!
E ninguém vai preso...

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

6 comentários:

  1. vale lenbrar que esta imprensa tendenciosa quis fazer crer que o culpado por tudo tenha sido o ten-cel Da Cunha ao falar no final da reportagem que o cel havia sido exonerado. Com isso blindado de uma certa forma esse governo e sua administração incompetente, para não dizer outra coisa mais contundente. PQ não falou que o Ten-Cel Da Cunha era o denunciante do esquema?

    ResponderExcluir
  2. Oi Lauro, á última do Desgoverno do Sérgio Cabral é sobre as multifuncionais que foram para alguns quartéis, seria bom divulgar isso, o contrato foi disponibilizado e achei algumas coisas estranhas, como sempre, são 57 MULTIFUNCIONAIS, ALUGADAS, ou seja, acabou o contrato elas terão que ser devolvidas, ainda consta que a empresa contratada deverá realizar serviços de manutenção, que não é definido o valor, troca de toner, suprimento de papel, nada definido o valor, enfim, o Estado pagará por esse serviço, um montante de 890.000,00 Reais, quase 1 milhão, 57 multifuncionais alugadas, se coprasse cada uma no valor de 2.000,00 Reais seria eu acredito en torno de R$ 114.000,00 , se quiser cópia do contrato e assim colocar no site, eu disponibilizo. Capitão BM Combatente

    ResponderExcluir
  3. A malandragem já pegou um pra cristo, esse assumi tudo, depois que a imprensa esquecer tudo volta ao normal. A sacanagem no Brasil é geral, Seja no Executivo, no Judiciário e no Legislativo. O pior é que a vinda de Jesus está muito longe, só ele vai dar a esses sacanas o que eles realmente merecem, queimar no inferno.

    ResponderExcluir
  4. A maioria não denuncia é porque também se aproveitam desse esquema. Não consigo imaginar um cel bm res rem Bragança, cel bm res rem Santanna responsável pelo contrato da empresa que "monta" as UPAS cel bm cmdt geral Pedro Marco, cel bm cmdt do csm Eduardo Saraiva , ten cel bm Eduardo Guimarães responsável pelas ambulâncias do SAMU fazendo esse tipo de denúncia pois é um esquema em que todos ganham e é por isso que eles estão se lixando para o salário que recebem e que é pago também a todos os militares estaduais.

    ass: defensor da honra do cbmerj

    ResponderExcluir
  5. Cabral, PINÓQUIO!!!


    http://www.youtube.com/watch?v=frWJ_cANoIw&NR=1

    ResponderExcluir
  6. Valdelei Duarte 1ª SGT.BM22 de abril de 2010 17:00

    ISSO É UMA VERGONHA !!!!! CABRAL E SUA GANGUE.

    ResponderExcluir