segunda-feira, 28 de junho de 2010

DIRETO DO BLOG DO CEL PM PAÚL: CABRAL VOLTA ATRÁS

"Os boatos que circulam pela grande rede, acabam causando confusão, assim sendo, presto alguns esclarecimentos para nivelar o que anda sendo dito por aí, sobretudo no Quartel General da PMERJ:
- Mário Sérgio não pedirá exoneração (novamente).
- Ele chegou na sexta-feira (estava no exterior), após saber do aumento para os delegados, se reuniu com a área financeira da PMERJ; com Beltrame e com Cabral.
- A reunião com o governador foi hoje.
- Diante do tiro no pé que deu, o governador Sérgio Cabral deverá encaminhar uma nova mensagem para a ALERJ, ainda hoje, concedendo o mesmo reajuste dado aos delegados da Polícia Civil, para a tiragem, o DESIPE, a PMERJ e o CBMERJ.
- O reajuste será concedido em 48 parcelas, diferente dos delegados, que receberão em 24 parcelas, continuando sendo os PREFERIDOS do Rei do Rio.
- A ALERJ tem que aprovar até quarta-feira.
Imaginem o que irá ocorrer no Rio de Janeiro nas áreas da saúde, educação, justiça, etc."
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL


Se confirmados os boatos, será uma mínima demonstração de força do Comando Geral da PMERJ, frente a essa inescrupulosa atitude do governador de dividir ainda mais os profissionais de segurança pública do Rio de Janeiro.
E o "silêncio ensurdecedor" continua no CBMERJ...

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

8 comentários:

  1. AUMENTO DOS DELEGADOS - CABRAL VOLTA ATRÁS.
    Os boatos que circulam pela grande rede, acabam causando confusão, assim sendo, presto alguns esclarecimentos para nivelar o que anda sendo dito por aí, sobretudo no Quartel General da PMERJ:
    - Mário Sérgio não pedirá exoneração (novamente).
    - Ele chegou na sexta-feira (estava no exterior), após saber do aumento para os delegados, se reuniu com a área financeira da PMERJ; com Beltrame e com Cabral.
    - A reunião com o governador foi hoje.
    - Diante do tiro no pé que deu, o governador Sérgio Cabral deverá encaminhar uma nova mensagem para a ALERJ, ainda hoje, concedendo o mesmo reajuste dado aos delegados da Polícia Civil, para a tiragem, o DESIPE, a PMERJ e o CBMERJ.
    - O reajuste será concedido em 48 parcelas, diferente dos delegados, que receberão em 24 parcelas, continuando sendo os PREFERIDOS do Rei do Rio.
    - A ALERJ tem que aprovar até quarta-feira.
    Imaginem o que irá ocorrer no Rio de Janeiro nas áreas da saúde, educação, justiça, etc.

    ResponderExcluir
  2. Coronel Mário Sérgio otimista sobre aumento de salário para policiais militares
    Comandante da corporação se reúne com governador e com secretário Beltrame para discutir proposta

    POR VANIA CUNHA

    Rio - O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, reuniu-se neste fim de semana com o governador Sérgio Cabral e o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, para discutir o aumento salarial da PM.

    A proposta feita por Mário Sérgio foi de um aumento que se estendesse a toda a tropa, independente da patente. Para a Polícia Civil, o governo concedeu aumento apenas para delegados.

    "O governador recebeu muito bem a proposta, inclusive, chamou o secretário de Fazenda para participar da conversa. Às 18h, teremos outra reunião e ele falará comigo. Acabei de reunir os oficiais e contar sobre a conversa com o governador. Estou muito feliz e tranquilo", disse Mário Sérgio, sem revelar a porcentagem de aumento proposta.

    Um dos tópicos da proposta que Cabral vai analisar é de que a gratificação de R$ 350 recebida pelos PMs seja incorporada ao salário. O comandante desmentiu boatos de que teria ameaçado deixar o cargo, caso o governo não desse aumento para a corporação.

    "Não há crise na PM nem confronto com o governo. Pelo contrário. Temos uma relação construída ao longo desse tempo, não destruída. Se fizesse isso com o governador (ameaçar entregar o cargo), no lugar dele, eu me demitiria. Sou um negociador por formação, nunca haverá uma atitude como essa da minha parte", concluiu o comandante.

    ResponderExcluir
  3. em nenhum momento o CBMERJ é citado na reportagem do jornal O Dia...

    ResponderExcluir
  4. como bombeiro militar, sinto-me envergonhado pela inercia do Sr Cel BM Pedro.

    ResponderExcluir
  5. Estado garante 70,32% de reajustes para a Segurança até 2014

    Rio - O governador Sérgio Cabral enviou à Assembleia Legislativa projeto de lei que garante a 118.105 servidores da área de Segurança Pública um aumento total de 70,32% até dezembro de 2014. Além dos 10% concedidos no projeto de lei já aprovado pela Alerj e incidente a partir de julho deste ano, foi encaminhada hoje nova mensagem que garante o restante em 48 parcelas mensais a partir de janeiro de 2011.

    ResponderExcluir
  6. O governo do estado enviou agora há pouco para a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) um projeto de lei que reajusta em 70,32% os salários de 118.105 bombeiros, policiais civis (exceto delegados), militares e inspetores de administração penitenciária ativos, inativos e pensionistas. Nesse total, estão incluídos os 10%, que já foram sancionados na semana passada pelo governador Sérgio Cabral e serão repassados no salário referente a julho, que sai no início de agosto.


    O restante virá em 48 parcelas mensais, a partir do salário de janeiro de 2011, pago em fevereiro. O reajuste mensal será de 0,915% nesse período e estará integralizado em dezembro de 2014. Em 2011, o reajuste vai resultar em um aumento de R$ 550 milhões na folha de pagamento, considerando somente ativos e inativos.


    Apesar da melhoria, o aumento ainda é inferior ao dos delegados, já aprovado pela Alerj, que virá em 24 prestações e começará a valer no pagamento relativo a agosto, que sai em setembro. Além dos 70,32%, eles terão os 10%, que já haviam virado lei separadamente, totalizando 87,34%. Um aumento maior em um período mais curto e que começará a ser pago mais cedo, pelo menos a parte parcelada.


    Para dar esse aumento maior aos delegados, foi levado em conta o fato de que vários deles já estão no teto salarial do estado e que esse percentual terá pouco efeito prático. Conceder um aumento igual de 87,34% para todos seria um gasto muito grande, de acordo com a avaliação dos técnicos do governo.


    O aumento diferenciado dos delegados havia causado insatisfação entre os oficiais da PM. Desde o último domingo, eles vinham discutindo o tema com o comandante da corporação, coronel Mário Sérgio Duarte, e com o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame. As queixas chegaram ao governador Sérgio Cabral. Um dos principais motivos da revolta dos oficiais seria a declaração dada pelo secretário de Planejamento, Sérgio Ruy Barbosa, dizendo que a carreira de delegado era considerada estratégica na política de Segurança Pública do estado. Os oficiais do alto escalão da PM sentiram-se desprestigiados e foram conversar com o comando da corporação, dando início às negociações que resultaram no novo reajuste.


    Na manhã desta segunda-feira, a proposta foi entregue por Beltrame a Cabral e seguiu para estudos na Secretaria de Planejamento. Após o jogo entre Brasil e Chile pela Copa do Mundo, a equipe econômica se reuniu e fechou o reajuste. A mensagem será votada nesta terça-feira pela Alerj. Segundo o deputado Paulo Melo (PMDB), líder do governo na Casa, haverá uma sessão extraordinária às 10h. Caso haja emendas, o projeto retorna à pauta à tarde.


    Ao menos uma emenda será proposta, pedindo o pagamento em 24 vezes para todos. O deputado Flávio Bolsonaro (PP) está buscando o apoio de outros parlamentares.


    fonte:extra.globo.com

    ResponderExcluir
  7. sr Comandante Geral Coronel Bm Pedro se o sr tem um pouco de amor por esta corporação e o mínimo de consideração pelos Bombeiros militares, Bombeiros com aqueles três que perderam suas vidas no cumprimento do dever mas que não tem nenhum reconhecimento por parte deste governo que o sr apoia e dele se beneficia por favor peça exoneração do cargo e de a vez a outro que talvez possa fazer algo em vafor de nós Bombeiros e de nossas famílias pois não toleramos mais a sua omissão

    ResponderExcluir
  8. COVARDIA, Bombeiros do RJ, vão ser presos por reinvidicar melhores condições de trabalho e de salários. AlÔ cabral, segura tua onda que vc quando sair do governo vai precisar de votos, e já estamos trabalhando CONTRA,

    ResponderExcluir