quinta-feira, 10 de junho de 2010

A PERDA DOS ROYALTES NO SENADO E O AUMENTO DOS SERVIDORES DO RJ - JORNAL O DIA


"Royalties: Cabral ataca decisão do Senado, diz que confia em Lula e congela reajustes dos servidores

Rio - O governador Sérgio Cabral concedeu uma entrevista coletiva, nesta quinta-feira, para falar sobre a decisão do Senado, que durante a madrugada, aprovou o texto definitivo da Emenda Ibsen, que distribui os recursos dos royalties aos estados brasileiros. O texto definitivo foi acatado por 41 votos a 28

"Conversei com presidente Lula há 1h e ele me garantiu que o que vale é o acordado entre mim e ele há 7 meses, que trata do pré-sal ja licitado. Acreditamos no veto", Cabral.

O governador prometeu ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) em caso de nova derrota. "Caso o presidente Lula vete a lei dos royalties e o Congresso derrube o veto, o Governo do Rio de Janeiro irá ao STF", afirmou.

Cabral voltou a atacar a decisão dos parlamentares, afirmando que os estados do Rio e do Espírito Santo estão sendo roubados. "O que estão fazendo com Rio e Espírito Santo é roubo e desrespeito. Os recursos divididos não ajudam os demais estados", disse.

Visivelmente irritado, o governador afirmou que o estado vem cumprindo rigorosamente a lei e com responsabilidade. "O Rio tem feito seu dever de casa, saneamento fiscal, investindo os 5% no meio ambiente com responsabilidade. Os recursos dos royalties são rigorosamente aplicados como diz a lei pelo Estado do Rio. E a população não pode ser sacrificada", completou.

Por último Cabral pediu a compreensão dos servidores em relação ao reajuste salarial prometido anteriormente. Para o governador, nada poderá ser feito para os trabalhadores enquanto a situação dos royalties não for definida.

"Tomei decisão de retirar todas mensagens de reajuste de servidores públicos até que se resolva questão dos royalties. Só manterei mensagem de reajuste dos servidores da segurança pública. Temos que fazer um sacrifício por estes que estão dedicando suas vidas. Peço compreensão de todos servidores. Isso sanado, o reajuste será recomposto. O Rio cumpriu o seu dever fiscal e legal", disse.

Na quarta-feira, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) apresentou uma emenda que trata da distribuição de royalties do petróleo ao substitutivo de Romero Jucá. O texto causou mal-estar no Senado, mas foi aprovado pelos senadores em votação na madrugada desta quinta-feira."

Em princípio, fica mantido o reajuste de 10% para a área de segurança pública do Rio de Janeiro. O difícil é confiar, mais uma vez, na palavra de quem já se mostrou sem palavra por diversas vezes para nós. "É ver para crer", sabendo que "amanhã, tudo pode mudar!".

JUNTOS SOMOS FORTES,
LAURO BOTTO ۞۞

5 comentários:

  1. Sempre que é anuciado algo sobre a segurança pública nos vem a dúvida se tal anúncio envolve ou não nossa corporação, porque somos integrantes da segurança pública do estado entretanto não estamos nessa secretaria.

    ResponderExcluir
  2. Kaozeiro do cassete,

    ele sabia que isso ia acontecer, promete um aumento salarial para varias classes e depois coloca a culpa nos royalties?

    se podia dar aumento por que nao deu?
    Muito suspeita sua atitude, digamos covarde!

    so para terem ideia tinha classe que seria beneficiada com 140% (fonte jornal O Extra), nao queria dar 1% e derrepente vem com 140%, deve estar achando que aki tem criança.

    Vamos fazer GREVE, e melhor um preso com honra e respeito dos companheiros do que viver uma vidinha sem dignidade.

    CBMERJ o ame-o ou deixe-o, isso mesmo mete o pé.

    ResponderExcluir
  3. Em 1989, estava fazendo um curso em Paranaguá, conheci uma turma gauchos politizados que faziam parte de um movimento chamado "Republica dos Pampas". A intenção de SEPARATISTA;Torna-se independente do resto do PAÍS. Graças a omissão de Pedro simon e outros deputados gauchos não conseguiram. Pois é, diante da atual situação que os RJ,ES(ESTADOS PRODUTORES)estão passando,acho que o Rio grande deveria virar um País...
    Que tal uma sugestão: ' REPUBLICA Dos CARIOCAS ou dos CAPIXABAS'- SEPARATISMO JÁ!!!

    ResponderExcluir
  4. a dúvida do Mercelo Peixoto é também a minha. Estamos subordinados à Secretaria de Saúde, mas pela constituição Federal fazemos parte das forças auxiliares, junto com a PM.

    Como ficamos nesta hora?

    ResponderExcluir
  5. sgt bugalhudo do 35º bpm11 de junho de 2010 22:19

    somos mão de obra barata! é isso que eles querem!

    ResponderExcluir